Para cada idade, existem tipos de corte que valorizam o que há de mais belo com o passar dos anos.

Cabelos da Moda20 anos

Nessa idade, as variações e experiências são liberadas. Longos, curtos, retos, desfiados...enfim, cada um deles pode ser usado, desde que respeitando o tipo do cabelo, formato do rosto, estilo e personalidade. As dicas são repicar os fios e usar franjas, sejam elas espessas, ralas, que vão de uma orelha a outra, acima das sobrancelhas, ou até as que quase cobrem os olhos.

30 anos

Nessa idade, deve-se priorizar a sutileza e um visual mais requintado. A proposta do comprimento do corte é recuperar a leveza dos 20 anos. Aproveite para usar os cabelos soltos, ondulados ou escovados.

40 anos

A aparência, nessa idade, deve ser valorizada, pois as restrições de mudança no visual começam a aparecer. O ideal é investir em um comprimento perfeito, que na maioria dos casos fica na altura do pescoço, repicado e com uma franja mais longa. Mas, quando a mulher gosta muito de cabelos longos, que ele não ultrapasse muito a linha dos ombros e tenha um repicado ao redor do rosto.

50 anos

O objetivo do corte, nessa idade, é rejuvenescer, na medida certa, com elegância e descrição. É importante evitar os exageros. O comprimento ideal é um pouco acima dos ombros, na região da saboneteira, nem muito curto, nem muito grande. O uso da franja é até liberado, desde que alongada e lateral. Os fios precisam estar repicados para dar modernidade ao look, nada de cortes retos.

60 anos

Aos 60 anos, não se deve evitar uns toques de produção. É uma idade muito bonita de ser valorizada, e não disfarçada. Os cortes mais recomendados são o chanel e o curtinho com fios repicados. As pontas podem ser realçadas com spray ou pomada. Para quebrar o semblante envelhecido, a dicar é manter o volume da raiz. O cabelo pode ser modelado com musse, secado e, quando necessário, o bobe pode ser utilizado para dar estrutura aos fios.

Cortes Infantis

O cuidado com as crianças na hora do corte de cabelo é extremamente importante. Nas primeiras vezes, é essencial que meninos e meninas entendam que uma aparada nos fios não é o maior de seus pesadelos. O medo da tesoura e do barulho da máquina os assusta, por isso, é interessante que, no salão, existam assentos em formatos de carros, aviões, bonecas e personagens de contos infantis e de contos de fada para que não fiquem amedrontados. Caso o corte seja feito de uma maneira que cause algum trauma, a criança raramente irá se acostumar com essas ocasiões.

Cortes para meninas

Para as garotas, os cortes vão dos curtos aos longos, dependendo do formato do rosto e do tipo de cabelo. Os cabelos mais aparados proporcionam frescor e leveza nos dias mais quentes, além de ser mais prático e moderno.

Os mais adotados são os arredondados para os tipos ondulados e uma franjinha que pode ser penteada para a lateral. Os rostos mais finos com cabelo liso pedem um modelo mais chanel, na altura dos ombros. Para os rostos redondos, são indicados um chanel mais longo e desfiado, com uma franja curta na Corte de Cabelo Infantilaltura da sobrancelha. Lembrando a importância do cabelo não cair sobre os olhos e acabar atrapalhando a visão da criança.

Um corte levemente desfiado e arredondado para controle de volume é indicado para os crespos; nesse caso, a franja não é recomendada. O comprimento não pode impedir que a criança o prenda com facilidade, ou que a incomode nas horas de refeição e lazer.

Cortes para meninos

Cabelos desfiados que não criem volumem são indicados para os cortes de meninos. Esse modelo confere mais praticidade e leveza para a criança. Algumas versões modernas do conhecido "corte tigela" são feitas com os fios bem repicados e arrepiados com gel. Outra opção criativa é deixar as laterais baixinhas e a parte central comprida e arrepiada, para dar um efeito “moicano”.